Seminário de Saberes Arquivísticos 2019

Carregando Eventos
  • Este evento já passou.

Seminário de Saberes Arquivísticos 2019

De 6 a 9 de março de 2019, a FLUC acolhe o IX Seminário Internacional de Saberes Arquivísticos, dedicado ao tema “Arquivo(s) e Identidade(s)”.

APRESENTAÇÃO:

O Seminário de Saberes Arquivísticos (SESA) realiza-se, anualmente, desde 2007, na Paraíba, Brasil, e reúne um reputado número de especialistas de diversas Universidades Brasileiras para debaterem o desenvolvimento da Arquivologia.

Este projeto, de natureza interdisciplinar, surgiu no âmbito do curso de Arquivologia do Campus V da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), e tem desenvolvido diversas atividades no domínio do ensino, pesquisa e extensão académica que conduziram à publicação de diversos manuais de apoio a várias disciplinas e fortaleceram a investigação em Arquivologia.

De abrangência regional, e tendo como pressupostos a literacia informacional e o “letramento” dos discentes do curso de Arquivologia da UEPB, todas as edições foram realizadas em João Pessoa/PB, sempre com a participação de professores e profissionais da área de Arquivologia e afins.

Inicialmente, o projeto contava apenas com a colaboração Científica de diversas Universidades Brasileiras, como a Universidade Estadual de Londrina, a Universidade Estadual Paulista, a Universidade de Brasília e a Universidade Federal de Brasília.

A partir de 2012, transformou-se num projeto internacional, de natureza luso-brasileira, passando a incluir como parceiras a Universidade de Coimbra(UC), a Universidade do Porto(UP), a Universidade de Aveiro(UA) e o Instituto Politécnico do Porto (IPP).

Desde o lançamento do 1º volume da sua coleção Arquivologia, no ano 2013 (1º trimestre, no Brasil, e em 31 de Outubro, em Portugal, no âmbito de um Workshop de Arquivística que teve lugar no AUC) a UC passou a estar representada na Comissão Científica e no corpo editorial da coletânea de textos publicada pelo projeto, constituída por 2 volumes, um que contempla os trabalhos de alunos e outro o dos membros da Comissão Científica.

A partir de 2014, o projeto ganhou uma forma multidisciplinar, atuando como um elemento importante para a pesquisa e o ensino em Arquivologia e Ciência da Informação.

Ao longo das 8 edições realizadas, e em cooperação académica com instituições portuguesas e brasileiras, o projeto SESA conduziu à realização de diversas conferências, palestras, minicursos e oficinas, as quais tiveram um impacto direto para os docentes e discentes do curso de Arquivologia da UEPB, nomeadamente ao nível da iniciação dos alunos na área científica da Arquivologia.

A partir da sua VIII edição, que teve lugar entre os dias 14 a 18 de Agosto de 2017, no Campus I da UFPB, em João Pessoa, PB, Nordeste do Brasil, o SESA ganhou uma particular expressão, passando a ser desenvolvido conjuntamente por duas universidades da única cidade do Brasil em que são oferecidos dois cursos de Arquivologia em instituições públicas, e uma dimensão internacional, começando a contar com a representação de especialistas de todas as universidades portuguesas parceiras.

No final do evento, e no âmbito das comemorações dos “10 anos do SESA”, foi atribuído pela primeira vez o “Prémio José Maria Jardim” criado com o objetivo de incentivar as produções científicas de alunos e professores  e contribuir de forma significativa para a área de Comunicação e Informação.

Foi igualmente anunciado que este evento científico passaria a ter lugar a cada dois anos em Universidades Luso-Brasileiras, ficando decidido que a próxima edição do SESA seria em Coimbra, em 2019, e, em 2021, na Universidade Porto, em parceria com o Instituto Politécnico do Porto.

Pela primeira vez fora do Brasil, Portugal – através da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC) – irá acolher, o IX SESA, e tal como já ocorreu na edição passada, vai reunir especialistas luso-brasileiros em Arquivologia e Ciência da Informação.

Sob o tema Arquivo(s) e Identidade(s), a 1ª edição em Portugal pretende tornar-se uma referência não apenas em termos luso-brasileiros mas também em toda a rede coberta pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

Com o objetivo primordial de promover o diálogo entre especialistas de vários países em Saberes Arquivísticos, a sua IX edição pretende também alargar o debate a outros agentes e problemáticas e discutir o contributo dos Arquivos para a constituição da memória coletiva dos países da Lusofonia e para a sua afirmação como agentes culturais determinantes para a criação da identidade e para a modernização administrativa e desenvolvimento dos diversos países de língua oficial portuguesa.

O seminário incluirá conferências, mesas-redondas, workshops e comunicações subordinadas aos seguintes Eixos Temáticos:

  1. ARQUIVO(S) E MEMÓRIA(S)
  2. EPISTEMOLOGIA E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO
  3. GESTÃO DE ARQUIVOS
  4. ARQUIVOS DIGITAIS
  5. COMUNICAÇÃO E ACESSO À INFORMAÇÃO
  6.  EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO EM ARQUIVOS

 

 

PROGRAMA DAS COMUNICAÇÕES LIVRES:

DIA 6 – QUARTA-FEIRA
SESSÃO 1 – Teatro Paulo Quintela – 14h-15h30
Moderador: Ana Margarida Silva

  1. Cultura e Arquivologia: possibilidades analíticas a partir da perspectiva da Antropologia Compreensiva – Vancarder Brito Sousa, Eliete Correia dos Santos
  2. Competências formativas dos cientistas da informação: estudo de caso dos sistemas e serviços de informação de valor patrimonial – Maria Beatriz Marques, Leonor Calvão Borges, Ana Margarida Dias da Silva
  3. O Papel do arquivo na preservação da memória e na construção de cidadania: apresentação de um caso de estudo – Luísa Alvim
  4. A formação da cultura académica no curso de arquivologia da UEPB: um estudo de caso a partir dos tccs – Tereza L. de Castro Cardoso; Eliete Correia dos Santos
  5. Arquivos e memórias: o cartório do mosteiro de Lorvão e os seus responsáveis na Época Moderna – Maria do Rosário Morujão
  6. Arquivos privados: análise comparativa das práticas institucionais no Brasil e na França antes da promulgação da Lei de Arquivos brasileira – Bruna Pimentel Lopes, GeorgeteMedleg Rodrigues
  7. A série diversos nos arquivos pessoais: caracterização tipológica do Fundo Clarice Lispector – Marcos Ulisses Cavalheiro, Cibele Araújo Camargo Marques dos Santos
  8. Movimento do Espírito Lilás: a memória do combate ao preconceito – Cleber Ferreira Silva

DIA 6 – QUARTA-FEIRA
SESSÃO 2 – Sala IHES (3º piso) – 14h-15h30
Moderador: Miguel Marques Santos

  1. Mulheres e Arquivos Pessoais nas Instituições de Memória Portuguesas – Zélia Pereira
  2. Arquivos de compositores: memória e génese criativa – Maria Clara Assunção
  3. Art.º 89 do RGPD – vão os arquivos subsistir? – Rafael António, Sofia Pina
  4. Los archivos personales: una fuente imprescindible para construir la memoria de la disidencia sexual y de género en el franquismo y la transición a la democracia en España – José Antonio Frías
  5. A patrimonialização do produtor do arquivo pessoal: o processo de construção de um discurso do legado – Helder de Albuquerque Machado, Paulo Amaral Soares
  6. O resgate das missões de José António Gonsalves de Mello e o acervo colonial do Laboratório de Pesquisa e Ensino (DH/UFPE) – Acacio José Lopes Catarino
  7. Vozes dos intelectuais e o silêncio nos arquivos – Luã Ferreira Leal
  8. Arquivos pessoais e a(s) Memória(s) da criação: crítica genética e o princípio da proveniência nos arquivos – Mabel Meira Mota, Ivana Bittencourt Severino

 

DIA 7 – QUINTA-FEIRA
SESSÃO 3 – Teatro Paulo Quintela – 14h-15h30
Moderador: Ana Lúcia Terra

  1. O novo Regime Jurídico da Classificação e Avaliação da Informação Arquivística: contributo para o seu mapeamento no campo de investigação das Políticas de informação – Pedro Penteado
  2. A fotografia nos arquivos: a avaliação arquivística da fotografia do discurso à práxis – Bruno Henrique Machado, Cristal Rocha, Telma C. de Carvalho Madio
  3. Gestão da informação e os desafios arquivísticos na NOVA FCSH: da avaliação da documentação acumulada à proteção de dados – Paula Ochôa Telo
  4. Gestão Arquivística e Preservação da Memória do Senado Federal do Brasil – Maciel Pereira, Daliane Silvério, Samanta Nascimento
  5. Roadmap para implementação do RGPD: da gestão de segurança da informação à gestão de informação – Alexandra Lourenço, Alexandra Fonseca, Hélio Filipe Balinha
  6. A classificação orgânico-funcional: saber arquivístico para a compreensão dos fluxos informacionais – Ana Margarida Dias da Silva, Leonor Calvão Borges, Diogo Vivas, Cristiana Freitas
  7. Arquivos orais (militantes) e memórias colectivas – Giulia Strippoli, Jean-Philippe Legois
  8. O Arquivo central do Ministério Público do Rio de Janeiro: vestígios de uma atuação comprometida com a cidadania – Larissa Canto Bastos, Anna Carla Almeida Mariz

DIA 7 – QUINTA-FEIRA
SESSÃO 4 – Sala IHES (3º piso) – 14h-15h30
Moderador: Miguel Pacheco

  1. A relevância dos metadados para documentos audiovisuais no âmbito digital – Júllia Mendes Pestana dos Santos, Luiz Antonio Santana da Silva
  2. Acervos fotográficos em tempos de Humanidades Digitais: novas dimensões, antigos desafios, outras possibilidades – Marcelo Nogueira de Siqueira, Anna Carla Almeida Mariz
  3. Identidad digital del Archivo, estudio de perspectiva y prospectiva: Los archivos de la administración local española – Manuela Moro Cabero, María Paz Martín-Pozuelo Campillos, María del Carmen Rodríguez López
  4. Os arquivos e o universo digital para além das tecnologias: uma questão de cidadania – Brenda Couto de Brito Rocco
  5. O uso do AtoM em Portugal. O panorama geral e a plataforma PAPIR como estudo de caso – José António Rocha
  6. Impacto do processo eletrônico na gestão documental e no acesso à informação em uma autarquia federal – Deborah Lins e Nobrega, Paulo Eduardo Silva de Oliveira, Lara do Espírito Santo
  7. Projeto de tratamento e organização do Arquivo da Polícia de Segurança Pública portuguesa – Cláudia Isabel Fernandes Filipe
  8. O ambiente digital em foco: uma discussão acerca do dualismo documento e memória à luz da preservação digital – Brenda Couto de Brito Rocco, Bianca Couto de Brito, Marcelo Nogueira de Siqueira

DIA 8 – SEXTA-FEIRA
SESSÃO 5 – Teatro Paulo Quintela – 11h15-13h
Moderador: Diogo Vivas

  1. Identidade e intimidade: a gestão do «Correio de Nossa Senhora» no Santuário de Fátima – André Melícias
  2. O acesso à informação nos arquivos pessoais: o caso do arquivo de Marie-Louise Bastin – Anabela Costa, Liliana Esteves Gomes, Ana Luísa Santos
  3. Jornalismo e transparência: um levantamento sobre o uso de ferramentas de acesso à informação por profissionais da imprensa e seus efeitos na produção de notícias – Henrique E. C. França, Christinne Eloy
  4. Como comunicam os arquivos municipais da área metropolitana de Lisboa? – Gisela Garcia Gabriel
  5. Intervenções públicas para o acesso à informação e a transparência administrativa: possibilidades e obstáculos para o Arquivista – Thiara dos Santos Alves
  6. Editoração científica sob a perspectiva do arquivista: o caso da revista PBCIB – Isa Maria Freire, Pablo Matias Bandeira
  7. O arquivo das mensagens de email em contexto organizacional: tópicos de reflexão – Ana Lúcia Terra
  8. Arquivos Pessoais de Mulheres: a experiência da Escola de Ciências Sociais (FGV CPDOC) -Alessandra Nóbrega Monteiro, Anna B. O. Menezes Costa, Carolina Gonçalves Alves, Juliana Maia Mendes

DIA 8 – SEXTA-FEIRA
SESSÃO 6 – Sala IHES(3º piso) – 11h15-13h
Moderadora: Viviana Fernández Marcial

  1. Do pergaminho ao pixel: A difusão on-line da coleção do Cónego Isaías da Rosa Pereira do Instituto de Paleografia da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra: proposta no âmbito da web 2.0 – Leonor Calvão Borges, Ana Margarida Dias da Silva, Diogo Vivas, Cristiana Freitas
  2. Literacia Arquivística: uma nova relação entre os arquivos e seus usuários – Marcelo Nogueira de Siqueira, Paola Rodrigues Bittencourt, Thiago de Oliveira Vieira
  3. Políticas de acesso e de acessibilidade nas instituições arquivísticas públicas no Brasil – Daniela Martins Hott, Georgete Medleg Rodrigues
  4. A difusão da informação em arquivos por meio de jogos eletrónicos – Marcelo Kosawa Siqueira
  5. Análise de portais de transparência a partir da criação de uma checklist de requisitos de usabilidade em paralelo à Lei de Acesso à Informação do Brasil – Maria das Graças dos Santos, Henrique Elias Cabral França
  6. O uso das redes sociais na difusão do acervo da FGV CPDOC: perspectivas e desafios – Carolina Gonçalves Alves, Flávia E. Suarez Baptista, Ninna de A. Carneiro Lima; Jean Spritzer e Spritzer
  7. Acesso aos arquivos de tribunais internacionais na web: o Tribunal Militar Internacional de Nuremberg e o Tribunal Penal Internacional para Ruanda – Priscila Freitas de Carvalho

 

CHAMADA DE TRABALHOS: Regras e instruções para autores

 

Poderão ser apresentados:

  • Artigos (de 10 a 12 doze páginas, incluindo referências bibliográficas);
  • Pósteres (até 3 páginas, incluindo referências bibliográficas).

 

 

  • Submissão de resumos para comunicações orais e em póster
    • Os textos deverão ser em Inglês, Espanhol ou Português.
    • Formato: ficheiro Word – extensão .doc ou docx, fonte Arial, tamanho 11.
    • No Resumo deve constar:
      •  Título
      • Autor(es)
      • Filiação institucional
      • Email do autor que irá apresentar o trabalho
      • 3 a 5 referências bibliográficas
      • Palavras-chave: até 5
      • Indicação da linha temática e de preferência oral ou póster
    • Os resumos (até 250 palavras) deverão ser enviados para secretariado.sesa2019@gmail.com

 

  • Submissão de artigos
    • Os textos devem conter:
      • Resumo/abstract, em Português e Inglês, com um máximo de 500 caracteres;
      • 3 a 5 palavras-chave nos dois idiomas referidos;
      • Título do artigo centrado, em tamanho 14, a negrito e, dois parágrafos abaixo, a sua versão em inglês mantendo o mesmo estilo;
      • Identificação do autor (nome, email e filiação institucional) após o título do texto, em tamanho 12;
      • Letra Arial, corpo 11, a espaço e meio de entrelinha, com parágrafos 1,25;
      • Lista de referências bibliográficas no final, que deverá incluir, por ordem alfabética, as obras explicitamente referidas no texto ou em notas. Estilo de referenciação – APA (American Psychological Association).
    • O(s) autor(es) devem enviar, em documento anexo ao artigo, breve nota bio/bibliográfica e indicação do ORCID (sempre que aplicável).

 

 Datas importantes

  • O período de submissões dos resumos vai de 9 de novembro a 30 de dezembro de 2018.
  • Os autores serão notificados da aceitação ou não dos seus trabalhos até 18 de janeiro de 2019.
  • Os textos finais terão de ser entregues até ao dia 28 de fevereiro de 2019.

 

As inscrições no evento, para o público, investigadores, estudantes da FLUC e outros estudantes, em geral, sem apresentação de comunicação, realizam-se também na Loja Virtual UC.PT.

 

Os trabalhos aprovados serão publicados nas atas do evento. Para tal, pelo menos um dos autores deverá inscrever-se no seminário e realizar uma apresentação oral.

março 06 2019

Detalhes

Início: março 6
Fim: março 9
Evento Categorias: , ,

Local

Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra – FLUC

Coimbra, 3004-530 PT

+ Google Map

Organizador

Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra – FLUC
Website: Visitar Website do Organizador