O QUE PODE UMA LÍNGUA

A carregar Eventos
  • Este evento já decorreu.

O BUALA convida quatro operários da palavra que pensam e operam com questionamentos e métodos muito seus. Sugerimos que cada um escolhesse três palavras ou problemas linguísticos como ponto de partida. Vamos ouvi-los contar a história e viagens dessas palavras, os significados, as apropriações, as transgressões, as representações, as gralhas, as traduções, os limites e desentendimentos desta língua que tanto é elástica como usa espartilhos. Vamos interrompê-los e fazê-los mudar de direção, como se espera de um processo feliz de comunicação. O resultado deste exercício será publicado na plataforma Buala em parceria com o Festival.

CURADORIA: Marta Lança I Buala
CONVIDADOS: Djaimilia Pereira de Almeida, José Maria Vieira Mendes, Miguel Cardoso e Pedro Cerejo.

Djaimilia Pereira de Almeida (Luanda 1982). Estudou Literatura Portuguesa e fez doutoramento em Teoria da Literatura. É autora de ensaios e estreou-se na fição com o romance Esse Cabelo (Teorema, 2015) vencedor do Prémio Novos – Literatura 2016. Em 2013, foi uma das vencedoras do prémio de ensaísmo serrote (Instituto Moreira Salles, Brasil). Colabora com várias publicações, nomeadamente com a revista brasileira Pessoa  sobre Interiores/Exteriores.

José Maria Vieira Mendes (Lisboa 1976). O seu trabalho como dramaturgo e tradutor de teatro está ligado aos coletivos Artistas Unidos e Praga (desde 2008). São muitas as peças e traduções de sua autoria. Recentemente publicou uma coletânea de cinco textos dramáticos escritos entre 2010 e 2015, Uma Coisa, irmanada com o ensaio Uma Coisa Não é Outra Coisa, versão reduzida da tese de doutoramento em Teoria da Literatura.

Miguel Cardoso (Lisboa 1976). Escreve, traduz e ensina. Publicou poemas, ensaios e outros textos em periódicos como Imprópria, Textos & Pretextos, Relâmpago, Intervalo, Flanzine.  É autor de sete livros de poesia. Os mais recentes são À Barbárie seguem-se os estendais (&etc, 2015), Víveres (Tinta-da-China, 2016) e Muito mais que mil anos (Douda Correria, 2017).

Pedro Cerejo (Lisboa 1974).  Licenciado em Antropologia, coisa que lhe permitiu perceber um pouco melhor o mundo, gosta é de palavras. Foi jornalista e subiu de nível passando a revisor de texto. É tradutor de francês e castelhano para português. Volta e meia escreve umas coisas variadas no Le Monde diplomatique, ed. portuguesa. Nas horas mortas, para arredondar o mês, transcreve depoimentos dados em tribunal.

Marta Lança Lisboa (1976). Doutoranda em Estudos Artísticos na FCSH – Universidade Nova de Lisboa, com formação em Estudos Portugueses. Criou as publicações V-ludo (2000-1), Dá Fala (Cabo Verde 2004-5), Jogos Sem Fronteiras (2008) e o portal BUALA. Tem trabalhado como jornalista cultural, programadora, produtora e pesquisadora de documentários e tradutora, recentemente, Crítica da Razão Negra e Políticas da Inimizade, de Achille Mbembe (2014 e 2017).

 

Junho 23 2017

Detalhes

Data: Junho 23
Hora: 7:00 pm
Categorias do Evento: ,

Local

Claustro do Colégio das Artes

Colégio das Artes
Coimbra, Portugal

+ Mapa do Google