Corpo e Alma . De Ildikó Enyedi

Carregando Eventos
  • Este evento já passou.

Corpo e Alma . De Ildikó Enyedi

Um matadouro em Budapeste é o cenário de uma bonita e estranha história de amor. Os rumores começam assim que Mária começa a trabalhar na área de controlo de qualidade. Ao almoço, a jovem mulher almoça sempre sozinha. Leva o seu trabalho a sério e cumpre fielmente as regras, penalizando cada grama de gordura em excesso. O seu mundo é feito de números e dados que se gravaram na sua memória desde a infância. O seu chefe Endre, um pouco mais velho, também é reservado. Hesitantes, começam a conhecer-se. Reconhecendo a sua afinidade espiritual, ficam maravilhados ao descobrir que têm até os mesmos sonhos durante a noite. Cuidadosamente, tentam concretizá-los.

“O nascimento do amor expresso através de toques impressionistas e subtis.”
Les Inrockuptibles

“Com ‘Corpo e Alma’, a húngara Ildiko Enyedi inventa o romantismo nos matadouros. E leva para casa um Urso de Ouro mais do que merecido.”
★★★★★ Transfuge

“’Corpo e alma’ encanta com a sua ironia leve, a sua delicada sugestão de uma solidariedade entre o mundo animal e os seres humanos, e a celebração do sonho e da magia como meio de fugir a um quotidiano sem alma.”
★★★★★ Positif

“Um filme sedutor.”
Le Monde

“Somos cativados por esta mistura de frieza e de romantismo, embelezada por um sentido poético de detalhe.”
★★★★ L’Humanité

“O erotismo do filme tem algo do autor checo Milan Kunder. O caso de Endre e Mária é tão romântico quanto excêntrico e estranho.”
★★★★ The Guardian

“Uma história de amor surpreendente.”
Indiewire

“O filme transforma-se numa metáfora surpreendentemente tocante sobre a aleatoriedade e impotência de nos apaixonarmos, o que é, afinal, parte da sua premissa.”
The Palylist

“Anuncia a sua poesia desde a cena de abertura.”
Sight & Sound

“Um drama impressionante e emocional. A história de duas almas solitárias que tentam estabelecer contacto num mundo duro e incompreensível é algo familiar, mas esta visão psicológica delicada, a forte assinatura estética e as duas interpretações contidas de Alexandra Borbély e Géza Morcsányi permitem ultrapassar qualquer sensação de familiaridade, assim como os ocasionais momentos preciosos.”
Screen Daily

De Ildikó Enyedi
Com Alexandra Borbély, Géza Morcsányi, Réka Tenki, Zoltán Schneider, Ervin Nagy, Itala Békés, Itala Békés, Éva Bata, Pál Mácsai, Zsuzsa Járó, Nóra Rainer-Micsinyei
Origem Hungria, 2017
Festival de Berlim Urso de Ouro, Prémio FIPRESCI, Prémio do Júri Ecuménico

auditório TAGV
duração aprox. 1h56
para maiores de 12

€4
€3
< 25, estudante, > 65, comunidade UC, grupo ≥ 10, desempregado, parcerias

fevereiro 19 2018

Detalhes

Data: fevereiro 19
Hora: 21:30 - 23:30
Evento Categorias:

Local

TAGV

Praça da República
Coimbra, 3000-343 PT

+ Google Map

Organizador

TAGV
Website: Visitar Website do Organizador